GUAPORÉ / Tiê da Mata

Nas barrancas do rio Guaporé, fronteira com a Bolívia, Tião trabalha como peão em fazenda administrada com mão pesada pelo capataz. Com mulher e um casal de filhos, a família é obrigada a tomar conta de um retiro de gado em local ermo. O filho acaba levado para Cuiabá por pescadores, a mulher foge com um mascate e Tião fica só com a filha adolescente, Leidiluz. Em meio ao isolamento, a relação entre pai e filha aos poucos sofre transformações que desafiam o destino de ambos e a compreensão e os valores de todos nós. A história de Tião é relatada pelo amigo Virgínio a Tinoco Sucupyra, naturalista em viagem solitária pela região em canoa a remo, em prosa que descreve sua visão sobre a natureza da caatinga, a paixão por expedições em canoas, a viagem pelo rio Guaporé e seus próprios conflitos.

Pensamento alado fluía solto como o deslizar do Guaporé... Sua imagem embaçada na água lisa. Há quanto tempo não se via? A barba, crescida, continuava rala lembrando um socó trêfego receoso dum bote de jiboia. – Fiz isto? Por quê? Endoidando? Guaporé respondeu nada, surdo, perdido em suas preocupações fluviais. Fez cara de mau, mas o reflexo só mostrou tristezas. Uma jia gemeu aflita no bico dum maguari. Miado vindo da casa? Gato nunca houve. Jaguatirica? Arrodeou a casa, nada, nem pegadas. Ouvia o que não soava. Falava com rio agora? Doido! Acocorou-se na soleira e esperou a noite, ver se no escuro enxergava melhor a situação. O primeiro vagalume pisca-piscou intermitências em busca do néctar aromático que exalava dos aguapés em flor. Vento frio chegando do sul agitava as folhas palmadas da embaubeira, guarda-chuvas abertos à espera de setembro. Luz gostava daquela árvore e dançava com as grandes folhas que caíam.

O autor foi um moleque magrelo, franzino e asmático que perambulava pelos rios e matas de Jaboticabal (SP) interessado em todo tipo de bichos e plantas. Formou-se em História Natural e dedicou sua vida ao estudo das algas marinhas. Professor aposentado, tenta não incomodar os parentes e aspira se tornar um cidadão sustentável, embora saiba que isso é impossível. Gosta de botânica, mergulhar, descer rios em canoas a remos e literatura.

Serviço:

Guaporé
Tiê da Mata

Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-85-366-5733-2
Formato 14 x 21 cm 
180 páginas
1ª edição - 2018
Preço: R$ 40,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home