SAÍ DO ABISMO / Nair Corsino de Jesus

Numa linguagem simples, escorreita, com riqueza vocabular, estilo direto e brilhante, assistimos ao desfile de fatos contundentes que emolduram a vida heróica de uma mulher. A personagem central desta obra é protagonista de desafios no transcorrer de sua existência que fotografam a saga nefasta do povo brasileiro, em total desinteresse do poder constituído, até hodiernamente, com a Educação, Saúde, Justiça Social, Igualdade sexual, e outros aspectos de ordem social e econômica, máxime com o trabalhador do campo, que amargura o abandono dos políticos, preocupados apenas em usufruir das benesses do Poder e ainda por meios ilícitos e escusos.

Posto que aludidas abordagens da vida do brasileiro tenham sido registradas com profundidade e brilhantismo pela autora do livro, com variegada multiplicidade de pormenores, outro aspecto muito mais significativo é o realce que foi atribuído à espiritualidade da Escritora, com E maiúsculo, NAIR CORSINO. Diante das intempéries de toda a sua vida, sempre surgia lá do infinito, a luz orientadora do Criador. Quanta metafísica, quanta comunhão com o Pai, quanta luminosidade do Senhor do Universo. A trajetória da vida de Dona Nair, ?mutatis mutandis?, assemelha-se ao Êxodo. Muitos obstáculos enfrentados, muitas dificuldades, mas sempre aparecia a luz divina para iluminar o caminho e apresentar a estrela guia. O que parece ser uma autobiografia retrata a vida de milhões de pessoas, tal a universalidade dos acontecimentos. É uma obra para ser lida em todas as igrejas, como demonstração de Fé, grandeza espiritual, a presença de Deus em nossas vidas, e exemplo de bom caráter. Magnífica a OBRA! VENCEDORA NAIR!
Vedionil do Império -  Vice-Presidente da Academia de Letras de São João da Boa Vista, SP. Cadeira nº 41

O livro de Nair Corsino de Jesus pode ser lido e interpretado de muitas formas. Destas muitas formas, a que mais me emociona é a da mulher privada de seus direitos fundamentais, como a educação, a da mulher que luta por seu espaço e que aos ?trancos e barrancos? consegue impor-se. Determinados trechos não são simplesmente a história de Nair Corsino de Jesus, mas a de todas as mulheres brasileiras que não nasceram numa classe social privilegiada. Toca-me o episódio em que, ainda garota, Nair sente a ansiedade de estudar. Deixa a casa dos pais e durante alguns meses vive essa experiência. Retorna, certa de que é temporário, pois sonha em continuar os estudos, o que nunca ocorreu. É simbólico o desfecho deste episódio. Nair aguarda o dia do retorno aos estudos e quando chega este dia é surpreendida pelo pai, que lhe dá de presente uma enxada: ?Esta será sua caneta?. Mulher não precisa de estudos e sim de uma enxada para ajudar no trabalho da lavoura. É o retrato da mentalidade de uma época que o Brasil aos poucos vai superando, com a valorização da mulher. Mas não existe autoridade, não existem forças possíveis que possam destruir os sonhos legítimos. E o sonho de estar incluso no mundo, o sonho de acesso à educação não há quem consiga destruir, quando existem pessoas obstinadas. O livro permite que tenhamos esperanças de que não haverá quem destrua o sonho da maioria do povo brasileiro. Maioria, como Nair Corsino de Jesus, obstinada e que reclama seu espaço, a parte que lhe cabe no mundo. Um dia venceremos, e neste dia seremos felizes.
Francisco de Assis Carvalho Arten - Presidente da Academia de Letras de São João da Boa Vista

Nair Corsino de Jesus nasceu em 27/08/1938 em João Pessoa, ES, município que em 1943 passou a denominar-se Mimoso do Sul. Mudou-se ainda criança com os pais para Ibiporã, no Paraná. Foram várias mudanças até os 14 anos quando mudou-se para Paranavaí, PR, no sítio onde a história é contada. Casou-se em 1957 e em 1962 mudou-se para Tangará da Serra, MT. Em 1965 fez sua última mudança, para São João da Boa Vista, SP, onde vive até hoje. Trabalhou por 40 anos como comerciante na cidade e região. Em São João da Boa Vista fundou a Associação dos feirantes ? ASSOCIFE São João. Hoje, aos 73 anos é aposentada, mãe de quatro filhos e avó de seis netos. A tela apresentada na contra-capa deste livro retrata parte fundamental da vida da escritora. O banquinho onde lhe foi dada a sentença, a Caneta Prêmio. Este sítio era localizado a 35 quilômetros de Paranavaí, Estado do Paraná.

Serviço:

Saí do Abismo
Nair Corsino de Jesus
Scortecci Editora
Autobiografia
ISBN 978-85-366-2456-3
Formato 14 x 21 cm
160 páginas
1ª edição - 2012
Preço: R$ 25,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home