OS LABIRINTOS PERCORRIDOS POR UM ALUNO ASPERGER / Breno D. R. C. Araújo

As pessoas com autismo de grau leve correspondem à classificação da Síndrome de Asperger. A idiossincrasia nas habilidades sociais e de comunicação é o calcanhar de Aquiles desses indivíduos. Eles percebem e sentem as consequências de suas diferenças, mas não entendem o porquê e precisam aprender, ao longo de toda vida, sobre as atividades sociais, de autoestima e autoconfiança, para melhorar sua competência social e viver com melhor qualidade de vida. Esses estudantes também apresentam necessidades educacionais especiais diferentes de uma incapacidade intelectual.

O processo educacional para alunos com Asperger não é fácil. O ensino infantil, particularmente, desempenha papel fundamental no que concerne a estimulação da linguagem e interação social, áreas mais prejudicadas nesse público. O processo de ensino e aprendizagem também representa enorme desafio para os pais e professores em virtude das características comportamentais se acentuarem e poderem se agravar com o avanço da idade, no caso dos autistas com maior gravidade, impedindo-os de continuar o convívio na comunidade escolar, motivo que dificulta o acesso aos níveis de ensino profissional e superior, sendo raros os casos de sucesso. Nesta obra, Breno narra seu percurso acadêmico e todas suas dificuldades com o sentimento de ter percorrido um labirinto marcado por desafios e vitórias em que a família teve um papel fundamental. Sua história pode ser considerada de sucesso e inspiradora para famílias e professores.

Breno D. R. C. Araújo nasceu na cidade de Natal, Estado do Rio Grande do Norte, no ano de 1985. Todo seu percurso escolar foi em escola regular, numa época em que ainda não se falava em inclusão, estratégias de ensino e adaptações curriculares, tampouco em diagnóstico precoce ou intervenção específica para pessoas com autismo. Breno recebeu o diagnóstico de síndrome de Asperger aos 20 anos de idade. Em Os labirintos percorridos por um aluno Asperger: do ensino infantil ao superior ele conta sua história. Como bem diz Walter Camargos Jr. no prefácio, a leitura da obra ?pode ser feita de várias formas, como um romance, como uma autobiografia simples ou como uma de caráter técnico?, já que vai interessar aqueles que estudam ou convivem com transtornos do espectro do autismo. No entanto e por isso mesmo, a história de Breno é, antes de mais nada, uma história de superação, que acompanhamos com crescente emoção e envolvimento, ao longo dos quatro capítulos da obra: ?Dizem que sou antissocial...?, ?Entre mitos e verdades?, ?Correndo no labirinto? e ?Finalmente a luz!?.

Contada a partir de suas próprias palavras, a trajetória de Breno não parece ser muito diferente da do resto das pessoas. Todos passamos por situações de descompasso, adaptação, aprendizado, sofrimento, depressão, incompreensão, êxito, superação, afeição, interesse por coisas específicas etc. O que muda no caso dele é que esses sentimentos e situações foram vivenciados por uma pessoa com transtorno do espectro autista, o qual envolve particularidades marcantes quanto ao convívio social e resulta em consequências profundamente delicadas no processo cognitivo humano. É importante considerar que a intuição da mãe de Breno foi fundamental no sentido de fazer com que ele participasse de atividades comuns à vida de qualquer criança, evitando o isolamento de seu filho.

A presença de seu pai nos primeiros anos escolares foi decisiva no processo de fazer com que Breno sentisse a escola como uma extensão de sua casa, minimizando a aversão a mudanças de rotina vivenciadas por aqueles que estão no espectro autista. O estímulo à interação social e mesmo a insistência nisso possibilitou a Breno uma realidade na qual ele pudesse desenvolver sua personalidade, saber se defender quando necessário e ser independente nos mais diversos aspectos. Assim, pouco a pouco, Breno foi se apropriando de sua realidade, fazendo-se entender, enfrentando obstáculos, estabelecendo metas e obtendo êxitos. A dificuldade inata em se relacionar com as pessoas provocou precocemente as situações difíceis pelas quais Breno passou na escola em relação aos seus colegas.

Entretanto, o apoio familiar, as terapias, a atenção (e a atuação) de certos professores foram construindo nele a confiança em si próprio, o entendimento de que dificuldades podem ser superadas e a consciência de que podemos sair do papel de vítimas para nos tornarmos atores de nossas próprias vidas, por mais que isso possa doer em alguns momentos. Mesmo diante de receios e profundas variações emocionais, Breno foi conquistando seu espaço e se fazendo respeitar. Terminou a escola, concluiu a universidade e agora tem diante de si novos horizontes, novos desafios. Que aventuras o aguardam agora? Depende do que Breno vai escolher. Uma coisa é certa: força ele tem de sobra para seguir em frente!
Ioná Ponce - Diretora da Palavra Final - Produção e Revisão de Textos

Serviço:

Os Labirintos Percorridos Por um Aluno Asperger:
Do Ensino Infantil ao Superior
Breno D. R. C. Araújo

Scortecci Editora
Autobiografia
ISBN 978-85-366-4111-9
Formato 14 x 21 cm 
124 páginas
1ª edição - 2015
Preço: R$ 30,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home