ALMANAQUE / Ari Lins Pedrosa

O livro é uma coletânea de assuntos literários, visando uma mostragem da vida do poeta Ari Lins Pedrosa.

Ari Lins Pedrosa nasceu em 19 de novembro de 1958, em João Pessoa (PB), mas reside em Maceió (AL) desde 1964, devido à transferência do pai, funcionário público federal, de Guarabira (PB). Filho de Raimundo Nonato dos Santos Pedrosa e Quitéria Lins Pedrosa, é casado com Virgínia Márcia Tenório Lins Pedrosa, com quem tem dois filhos: Leonardo Tenório Lins Pedrosa e Laís Tenório Lins Pedrosa. Lorena (Neta). Formado em Ciências Contábeis no Centro de Estudos Superiores de Maceió ? CESMAC/FACCON, e pós-graduado em Auditoria, Controladoria, Finanças e Gestão, trabalha como auditor na Eletrobras Distribuição Alagoas. É diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Urbana no Estado de Alagoas (2014-2018) e conselheiro deliberativo da Fundação Ceal Assistência Social e Previdência (2010-2014). Como esportista foi quarto lugar nos ?VIII Jogos Escolares Brasileiros ? Jeb?s?, em 1976, com a Seleção Alagoana de Handebol, em Porto Alegre (RS); Medalha de Honra ao Mérito em reconhecimento pela colaboração ao handebol de Alagoas e consta na foto da Seleção Universitária dos ?XXX Jogos Universitários Brasileiros ? Jub?s?, em João Pessoa (PB), de 1979, publicada no livro Handebol ? 2ª edição, de Paulo Nagy Kunsagi, p. 47 (?Equipe mais disciplinada?). Na literatura, Ari Lins é um poeta que acredita nas construções poéticas; na empresa em que trabalha desenvolve projetos literários como o ?Mosquitinho Poético?. Em Maceió (AL), coordena o ?Concurso Nacional de Poesias ? Folhas Notas Literárias? há vinte e um anos, sempre dando o nome de um poeta alagoano aos prêmios para homenageá-los e divulgá-los. É editor do folheto Guerreiros da Cultura, onde divulga poesias, livros e notícias do meio literário; está à frente do projeto ?Sururu de Capote? desde 1996, inspirado na ?Corrente Poética? do paranaense Carlos Barros, o qual consiste em deixar um livro na rua para ser adotado; é membro da Associação Alagoana de Imprensa, Maceió (AL); e sócio colaborador da Academia Palmeirense de Letras, Ciências e Artes ? Palmeira dos Índios (AL). Participou da I Exposição de Poesias (1981) ? DAC/AL, com o poema ?Retrato de Peão?; da ?The State History And Art Museum?, com o poema ?Jaça do Destino?, em Kaliningrad (Rússia); da II Exposição de trabalhos artísticos feito por empregados da Ceal, A Arte Que Se Faz; e do I Encontro dos Poetas Alagoanos, organizado pelo SESC em Maceió (AL), em 1990. Recebeu a comenda ?Cipriano Jucá? da Academia Maceioense de Letras em 2014 e o 9° Prêmio Notáveis da Cultura Alagoana (2013), pelo livro Ariel; compartilhou textos em trinta e sete antologias e é detentor de cinquenta e um prêmios literários, com quartoze livros individuais publicados; é criador do ?Hainetos ? composição poética?; e faz uma cachaça artesanal chamada de ?Poética?, que distribui entre os amigos.

Serviço:

Almanaque
Ari Lins Pedrosa

Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-3780-8
Formato: 14 x 21 cm
124 páginas
1ª edição - 2014
Preço: R$ 15,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home