AGRIDOCE MELAÇO DE CANA E JABUTICABAS MADURAS / Aderbal Bastos Barros

São poemas que cantam, de forma insofismável, o amor entre um homem e uma mulher com recurso aos elementos da natureza. O amor como substantivo concreto que aquece os enamorados ao anoitecer, o prazer que exalta os corpos dos amantes no calor da paixão, a volúpia do desejo, o pecado do prazer, a liturgia da entrega que se cumpre em êxtase e transe, a libido que se extravasa na visão febril do corpo idolatrado. São poemas que retratam também um amor amordaçado, estilhaçado que traz soluços e lágrimas e se devora no seu próprio veneno. Eu diria que nestes poemas que cantam o amor entre um homem e uma mulher ou, melhor, o amor de um homem para uma mulher, o autor percorre, letra por letra, todo o alfabeto do desejo e deixa extravasar todo o imenso caudal de sensações que lhe invadem a alma, a lembrança do ser amado.

A poética de Aderbal Barroso canta, de forma insofismável, o amor entre um homem e uma mulher com recurso aos elementos da natureza. O amor como substantivo concreto que aquece os enamorados ao anoitecer, o prazer que exalta os corpos dos amantes no calor da paixão, a volúpia do desejo, o pecado do prazer, a liturgia da entrega que se cumpre em êxtase e transe, a libido que se extravasa na visão febril do corpo idolatrado. Mas também um amor amordaçado, estilhaçado que traz soluços e lágrimas e se devora no seu próprio veneno.
Vera Duarte

Aderbal Bastos Barroso (Betinho de Celina) – Nascido no povoado Carrapicho, então distrito de Neópolis, hoje Cidade de Santana do São Francisco (SE). Formado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Sergipe, graduado em Comunicação pela Universidade Tiradentes, Bacharel em Teologia pelo Seminário BETEL de Aracaju, pós-graduado em Estratégia e Marketing Empresarial pela UNIT, com MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Iniciou sua vida profissional como professor na cidade de Neópolis, na rede municipal de ensino. Membro fundador da Academia de Letras e Artes de Neópolis (ALANE), onde ocupa a cadeira número 1, cujo patrono é João Cabral de Melo Neto. Foi pioneiro nos anos 80 do Arte Literatura, caderno cultural da Gazeta de Sergipe. Organizou a revista literária Soletrando Sonhos – I Sarau Literário de Neópolis (Aracaju/SE, Editora J. Andrade, 2017). Está presente em duas importantes coletâneas: Chuva literária, antologia de autores nordestinos da Scortecci Editora, cujo lançamento ocorreu na XI Bienal Internacional do Livro de Pernambuco – 2017, e Inspiração, coletânea internacional da ALPAS 21 – Academia Internacional de Artes, Letras e Ciências (Cruz Alta/RS, Editora Gaya, 2018). Participou do I Concurso Novos Talentos da Literatura José Endoença Martins – 2016/2017, promovido pela Universidade Regional de Blumenau (FURB/SC), ficando com o 3º lugar na categoria Contos, com “A casa que só tinha janelas” – uma coletânea de 20 pequenos contos. Obras individuais: No Remanso do Rio (Aracaju/SE, Editora J. Andrade, 2014) e À Sombra dos Oitizeiros (São Paulo/SP, Scortecci Editora, 2017).

Serviço:

Agridoce Melaço de Cana e Jabuticabas Maduras
Aderbal Bastos Barros

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-5692-2
Formato 14 x 21 cm 
112 páginas
1ª edição - 2018
Preço: R$ 30,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home