LUD HELISON E SUA ESTRELA GUIA / Carlos Maia

Lud Helison e sua Estrela Guia é um romance que oscila entre a realidade e a fantasia, mostrando a vida como um momento absolutamente imprevisto e maravilhoso. Um romance que pretende cativar o leitor interessado em temas como política, moral e espiritualismo por meio de personagens dedicados ao crescimento pessoal e à prática das virtudes capazes de tornar melhor um mundo em constante transformação tecnológica e cultural.

A realidade não basta. É necessária alguma fantasia para tornar as vicissitudes da vida mais suportáveis. Não que a vida seja apenas trágica. Existe também um lado cômico nela. Portanto, a vida é tragicômica. Alguns atores sociais representam a tragicidade; outros, a comicidade. Além dos aspectos trágico e cômico da experiência terrena, ainda existe, a nosso ver, o aspecto fantasmagórico. A fantasmagoria expressa a realidade por meios sobrenaturais em literatura e nas artes em geral.

Existe mágica no ar. Fazendo uso da sensibilidade, cabe ao artista captar a dimensão sobrenatural da realidade e materializá-la em forma de obras de arte que revelem as vivências individuais ou sociais com a criatividade focada no desenvolvimento de um projeto artístico de índole fantástica sem, contudo, prescindir da visão realista do mundo. Não só o trágico define a vida, mas também o cômico e o sobrenatural. O ser humano tem o anseio de conhecer o desconhecido. Enquanto a ciência procura tornar a vida compreensível no âmbito racional, o artista tenta tornar a vida aprazível no âmbito sentimental. O primeiro vale-se do raciocínio para explicar metodicamente a verdade cognoscível da existência; o segundo serve-se da intuição para criar uma interpretação artística da beleza essencial da existência. De acordo com esse ponto de vista, a ciência e a arte têm em comum o propósito de construir um mundo melhor.

A vida é feita de momentos. Por cada momento de tristeza compensou ter pranteado, porque as lágrimas ensinaram o justo valor de cada momento de alegria. Não adianta viajar por lugares formosos sem antes desembarcar do purgatório interior. Visto que a escuridão é a ausência da luz, cabe ao ser humano descortinar seu paraíso interior, permitindo que a presença de Deus ilumine sua vida, de modo que o fardo do mundo fique menos pesado.
Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

Nascido em São Fidélis (RJ), Carlos Henrique Pereira Maia é graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal Fluminense, servidor público do Governo do Estado do Rio de Janeiro e membro correspondente da Academia de Letras do Brasil.

Serviço:

Lud Helison e Sua Estrela Guia
Carlos Maia

Scortecci Editora
Autoconhecimento
ISBN 978-85-366-5318-1
Formato 14 x 21 cm
128 páginas
1ª edição - 2017
Preço: R$ 25,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home