DESABAFOS DE UM PROFESSOR / Prof. Rogerio Mazzini

Este livro não é um manual de Pedagogia, pois o autor não pretende ensinar ou formar professores, nem propagar “receitinhas de bolo”, como: “Faça isso e aquilo, e o seu trabalho em sala de aula será um sucesso!”. Livros para iludir professores e população já existem aos montes nas prateleiras de livrarias, bibliotecas, bancas de jornal e lojas de conveniência! Você sabe quem são os invisíveis da escola? O que é “Pedagorreia”? Se você não sabe o que é “Prostituição Pedagógica” nem o que é uma “jaula de aula”, então definitivamente precisa ler este livro! A profissão de professor deixou há muito tempo de ser uma aspiração dos alunos. Afinal de contas, quem quer se formar professor? Ser desrespeitado, maltratado, mal remunerado, suportar más condições de trabalho, ser agredido, ameaçado por alunos de vida duvidosa, ter seu carro danificado ou roubado, ser refém de leis educacionais que acorrentam professores e bajulam alunos indisciplinados e mal-educados, que odeiam estar dentro de uma escola... Sem falar no adoecimento e envelhecimento precoce de professores!

Os bastidores da educação pública definitivamente não estão indo bem! É praticada a pedagogia da hipocrisia! Não está tudo às mil maravilhas, como apresentado por governantes em propagandas políticas! Política e Educação, tudo a ver! As famílias dos alunos sabem que existem professores doentes em sala de aula porque tiveram suas licenças de saúde negadas por médicos peritos?! Será que uma simples provinha do Governo é o suficiente para avaliar o desenvolvimento pedagógico de um aluno? Se as coisas vão bem, o professor não fez mais do que a sua obrigação; se as coisas vão mal, a culpa é sempre do professor, o peão da educação! Uma mistura de desabafos, realidades, pesquisas, críticas, sentimentos e experiências... Tudo isso e muito mais... Apertem os cintos e boa leitura.

Desabafo – palavra proveniente do verbo “desabafar”, que, segundo o dicionário da língua portuguesa, significa: desagasalhar, expressar o que pensa e sente, desafogar-se, desembuchar. O interessante é que todo desabafo está recheado de verdades. Verdades absolutas? Não! Evidente que não! Por terem origem no fundo da alma do indivíduo, é interessante combinar desabafos com bastidores, normalmente aquilo que está lá dentro e a maioria das pessoas não sabe, e as que sabem evitam expor, não têm coragem de falar sobre o assunto. No caso deste livro, haverá coragem para criticar os desmandos e a nojenta hipocrisia dos governantes que fazem vista grossa e agem com aquele assistencialismo típico brasileiro, fingindo que estão resolvendo os problemas socioeconômicos enquanto ludibriam a sociedade e atingem drasticamente a Escola. Como professor, eu não poderia deixar de dizer que a História em vários momentos é cíclica, ela se repete, e mais uma vez vemos ser praticada a “Política do Pão e Circo”, exercida pelo Império Romano e retomada neste país nos dias de hoje! Política e Educação estão intrinsecamente ligadas, uma pode afetar ou influenciar a outra o tempo todo! Escola... Afinal de contas, o que é isso? Segundo a Sociologia, é uma instituição social que deve transmitir aos jovens o conhecimento, as normas de comportamento e a herança cultural, de modo a integrá-los na sociedade em que vivem, sendo assim uma instituição social destinada a transmitir a educação formal sistematicamente.

A prática e a história provam que essa educação formal não surtirá o mesmo efeito sem a ajuda da educação informal, oferecida em casa, pela família e pelos demais grupos sociais em que o aluno está inserido. Afinal de contas, será que essa instituição social, a Escola, que existe praticamente em cada bairro de uma cidade grande, cumpre o seu papel social ou é infernizada e atrapalhada por burocracias e coerções que ocorrem constantemente de “cima para baixo”? Angustiadamente ficamos pensando por que a educação pública funciona tão bem em outros países do mundo, mas não no Brasil. Matérias publicadas em 2015 apontam o Brasil como 53º colocado em educação, entre 65 países avaliados (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes – PISA). O analfabetismo funcional de pessoas entre 15 e 64 anos atingiu o patamar de 28% no ano de 2009 (IBOPE). Será que essas tragédias educacionais não se dariam por causa das desigualdades sociais e econômicas que massacram o nosso país, falta de estrutura e política educacional que preste e funcione, frutos de uma má administração pública que fez a escola se tornar “a casa da mãe Joana” com uma culturinha de quinta categoria cultivada no Brasil?

O Prof. Rogerio Mazzini é professor de História e Sociologia na rede pública e particular de ensino em São Paulo (SP) e também formado em Teologia.

Serviço:

Desabafos de um Professor
Política e os Bastidores da Educação Pública, Seus Desafios e Hipocrisias
Prof. Rogerio Mazzini
Scortecci Editora
Educação
ISBN 978-85-366-5269-6
Formato 14 x 21 cm 
136 páginas
1ª edição - 2017
Preço: R$ 35,00

 
 
Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 

Portal do Escritor 
Divulgação de Autores e Livros da Scortecci

FALE CONOSCO

 
Nipotech