CASA ONDE HABITAMOS / Heloísa Prazeres

O espaço geográfico constitui-se como o tema central do livro de poemas 'Casa onde habitamos' ilustrado com fotos do artista visual Jamison Pedra. 'Casa onde habitamos' reune oitenta e duas composições dispostas em quatro partes. A palavra 'casa' possui um campo semântico que evoca, provoca e define-se como proteção externa e espaço interno de experiência. As quatro partes que compõem o livro destinam-se, metaforicamente, à comunicação poética, organizada em casas: arte, sonho, sentimento e memória − defesa de princípios que constituem o discurso libertário da poesia. Habitante da metrópole, a poeta põe-se a falar, liricamente, em interlocução com o leitor, que se identificará com a procura incessante por abrigos humanos sob o teto da terra.

A palavra casa, em Casa onde habitamos (PRAZERES, 2016), possui um campo semântico que evoca, provoca e define-se como proteção externa e espaço interno de experiência. As quatro partes que compõem o livro destinam-se metaforicamente à comunicação poética, organizada em casas: arte, sonho, sentimento e memória - defesa de princípios que constituem o discurso libertário da poesia. Habitante da metrópole, a poeta põe-se a falar, liricamente, em interlocução com o leitor, que se identificará com a procura incessante por abrigos humanos sob o teto da terra. Reduto domiciliado na poesia, a atividade da escrita criativa afirma-se por sua natureza expressiva e reflexiva. O seu exercício hoje é um apelo interventivo, que existe para salvar percepções, proposições, sensibilidades e a estética do mundo literário imaginativo.

Docência de literatura e atividade poética em geral excluem-se, porque a consciência da criação restringe o uso conotativo da linguagem. As exceções corroboram o viés fugidio, mediante o qual o professor calça os sapatos do poeta. Pessoalmente, sempre salvei os meus guardados, em cadernos. A pulsação da vida em algum momento alcança voo, então a poesia vaza. Vivi a experiência e, hoje, exerço a Liberdade sob a Palavra, como se expressou Octavio Paz, ele mesmo poeta e ensaísta. Sai agora esta nova coletânea, Casa onde habitamos, que reúne poemas, dispostos em quatro partes. O espaço geográfico constitui o tema central do livro, ilustrado com fotos do artista Jamison Pedra, que, pela segunda vez, acompanha-me,  em  livro.

Heloísa Prazeres é natural de Itabuna, BA, possui textos publicados com produtores de artes visuais (cinema e fotografia). Citada no Dicionário de autores baianos. Salvador: Secult, 2006, e no Dicionário de escritores contemporâneos da Bahia, Cepa, 2015. Publicou, em livro, Temas e teimas em narrativas baianas do Centro-Sul. FCJA; Unifacs; Secult, 2000; Pequena história, poemas selecionados. Salvador: Quarteto, 2014; Antologia Outros riscos do Prêmio Damário DaCruz de Poesia. Salvador: FPC/ Secult-BA e Quarteto, 2013; Poe-tas da Bahia, III. Salvador: Expogeo, 2015 e Antologia 5º Prêmio Literário de Poesia, Portal Amigos do Livro, São Paulo: Scortecci, 2015, Medalha de Bronze do I Concurso Literário da Aecalb, Rio de Janeiro, 2016. Bacharel e Mestre em Letras pela UFBA. Cumpriu doutorado em Literatura na University of Cincinnati, OH. EUA. Professora adjunta, aposentada, do IL da UFBA. Foi titular na Universidade Salvador, Unifacs. Coordenou o Núcleo de Referência Cultural da Fundação Cultural do Estado da Bahia.

Serviço:

Casa Onde Habitamos
Heloísa Prazeres
Fotografia: Jamison Pedra

Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-4979-5
Formato 14 x 21 cm 
132 páginas
1ª edição - 2016
Preço: R$ 30,00

 
 
Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 

Portal do Escritor 
Divulgação de Autores e Livros da Scortecci

FALE CONOSCO

 
Nipotech