Maria Luiza Kuhn - Autora de: CARMIM 99 E A CENTÉSIMA

Maria Luiza Kuhn. Escritora, palestrante e terapeuta. Autora e criadora do método terapêutico Poesiaterapia FLOR DE ABRAÇO. Ocupa cadeira na Academia de Letras do Brasil – SP e na Academia Nacional de Ciências, Letras e Artes- ANACLA.
Gaúcha de nascimento, cidadã do mundo. Mãe de três filhos.
Graduada em Direito. Com especializações em Gestão de Pessoas e MBA em Finanças e Marketing. Pós-graduação em Psicologia transpessoal pela UNIPAZ. Formação em Master Coaching.
Autora dos Livros: LILÁS, poesias 2005. FLOR DE ABRAÇO – Oráculo de Poesias e Reflexões 2017. O AMOR COMPREENDE A IDADE – Reflexões sobre cuidados com idosos. Participação em várias antologias nacionais. Uma coletânea na Califórnia (EUA) e duas em Portugal.
Colunista do Portal CASA DA POESIA, SP. Prêmios nacionais em contos e poesias.

Carmim 99 e a centésima
Livro de Poesias. A autora convida o leitor a escrever a centésima poesia, inspirando-se na caminhada proposta pela poetisa. O Livro reúne 99 poesias. Nas palavras de Janine Durand: MARIA LUIZA KUHN unindo sabedoria e jovialidade, criatividade e sensibilidade, traduz como ninguém sentimentos universais em seus poemas. Transita de forma peculiar entre o sagrado e o profano. Sua poesia, profundamente humana, nos faz tocar o intangível, nos ilumina. A voz de Maria Luiza tem ritmo, delicadeza e força. Vejo-a ecoar, transpondo delicadamente territórios - internos e externos - e chegar aos corações de seus leitores com Carmim.
.

Entrevista

Olá Maria Luiza. É um prazer contar com a sua participação no Portal do Escritor

Do que trata o seu Livro?
Poesias que traduzem sentimentos universais, numa fase madura da escritora poeta.

Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Tendo o primeiro livro nascido com nome de cor. O segundo já havia nascido CARMIM. Agora com poesias mais transcedentais.
Apreciadores de poesia. A reflexão sobre a existência está muito representada na obra, tanto que o subtítulo do livro sugere que a centésima poesia seja escrita pelo leitor. Cocriando e assinando a sua criação como última poesia (a centésima).
É um convite para que seja exercitado o poder da escrita através da Poesiaterapia, assunto de estudo e prática da escritora.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Este é o quarto livro solo. O primeiro lançado em 2005 também de poesias, trata de um mundo mais intimista desta autora. O segundo, também publicado pela editora Scortecci, já conta com 3 edições é o Oráculo Flor de Abraço. Uma obra que traz 31 cartas poéticas e reflexões respectivas no livro. O livro tornou-se uma poderosa ferramenta para acessar a Poesiaterapia.
O terceiro livro, em pequena tiragem trata de uma vivência de consultoria da autora em Casa de Cuidados com Idosos. Diferente em todos os sentidos, chama-se O Amor compreende a Idade. O último é o CARMIM. Tenho participações em várias antologias no Brasil, Portugal e Estados Unidos.
Dois livros estão no forno. Em breve notícias.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Sinceramente: Não dá para pensar em viver da escrita no Brasil. Especialmente o escritor independente. A poesia mora em mim desde sempre. Não desisto porque acredito muito no poder que ela tem. No poder libertador da literatura e da leitura.
Formar leitores talvez seja o nosso grande desafio.
Depois que pesquiso e atuo com a Poesiaterapia, apaixonei profundamente. Agora é casamento para sempre.
Gostaria imensamente de poder dizer sem cabula nenhuma e sempre que minha profissão é ESCRITORA, mas isso sempre soa estranho para qualquer público, a menos que você apareça na grande mídia.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Pela parceria com a Casa da Poesia, onde sou membro desde a fundação.
Bom atendimento e qualidade de serviços. O diretor sendo escritor e poeta faz a diferença.
Sinto falta de distribuição física em livrarias-conceito onde entendo que teria um público mais adequado à minha produção.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Certamente que merece ser lido. Antes de tudo vivenciado, porque a poesia interage com o leitor. Poesia é expressão, não é instrução. Viva a poesia e o poder curativo que ela proporciona.

Maria Cristina Andersen
Revista do Livro

Curta nossa página no Facebook
Facebook

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home