ANA, FRANKLIN E A MOLECADA / Geraldo Malta

A história da humanidade é a história da riqueza concentrada em alguns espaços geográficos, com peregrinações de esfomeados dirigindo-se a esses lugares para amenizar seus sofrimentos. Egito, Israel, Mesopotâmia, Babilônia, Roma. A esses lugares somam-se outros, até chegarmos a esse tempo de Nova York e São Paulo. Essas pessoas que migram têm nomes, sonhos, expectativas e ilusões. Encaram realidades piores que pesadelos e, às vezes, sobrevivem. A história da migração da família de Ana e Franklin é uma metonímia nesse perambular explorador viandante senzalesco, sempre a serviço do bem-estar da casa-grande. O livro não responde literalmente os porquês, mas dá voz aos personagens que partiram para o “se virar” naquilo que aparecia, na base do “seja o que Javé quiser”. O autor pensou na ideia e no formato, contando no conteúdo com outros sete colaboradores descendentes dos protagonistas. Os vários relatos deram unidade aos desígnios dos migrantes, cada qual com seu ponto de vista, tentando se desnovelar na trama que impacta toda a família. Em São Paulo, chegaram e aprenderam a sobreviver. Aprenderam, inclusive, porque tinham que sobreviver. Essa é a lógica da narrativa. Em Ana, Franklin e a molecada há histórias de vida de muita gente. Gentes de ontem, gentes de hoje e, sabe-se lá, de até quando. Boa leitura.

Na metade do século XX Ana Maria, Franklin Malta e cinco crianças deixam o interior da Bahia para refazerem a vida na lavoura cafeeira do interior paulista. As dificuldades pelas péssimas condições e proventos do trabalho no campo piorariam com um fato marcante na vida do patriarca, que muda radicalmente o destino de toda a família. A ficção verossímil só foi possível porque personagens reais partilharam suas histórias em relatos que foram ornamentados nas viagens da criação literária, tornando essas pessoas coautoras da obra. Há, sim, o objetivo de que esta narrativa desperte emoções, reflexão, esperança, e que as pessoas, leitoras desta obra, se entendam também como migrantes em busca de suas realizações, pessoais e coletivas, presentes em um mundo novo que torce para que nós não nos cansemos de buscá-lo.

Geraldo Soares Malta - Formação: Letras (Funepe, Penápolis/SP) e Pedagogia (Uniclaretiano, Batatais/SP). Especialização: Análise literária. Atividades: Professor, compositor, animador pastoral. Membro participante: CEBs, ECC, Apeoesp. Produção:
Revisitando Plis (contos, 2017).
Na trilha da utopia (contos, crônicas e poemas, 2020).
O cortador de luz (contos, crônicas e poemas, 2021).

Serviço:

Ana, Franklin e a Molecada
Geraldo Malta
Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-65-5529-629-7
Formato 14 x 21 cm 
172 páginas
1ª edição - 2021
Preço: R$ 40,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home