LUZ E ESCURIDÃO NAS CACHOEIRAS / Suelene Theodoro Bueno

O tempo de cada um vem marcado por escolhas e todos trazem um oceano de experiências milenares. Luz e escuridão nas cachoeiras, obra de estreia de Suelene Theodoro Bueno, é a tentativa de descrever algumas delas, capturar a essência do que restou de cada um, seguindo o instinto natural e buscando responder a pergunta que nos impulsiona: quem somos, de onde viemos e para onde vamos? Uma busca que sempre chega a possibilidades infinitas de caminhos e escolhas, mergulhados numa essência à procura do todo, que tem como destino o arco-íris.

Em sua primeira obra, início de muitas outras que ainda virão, Suelene Theodoro Bueno narra, de forma poética e mística, a trajetória de uma mulher que, entre o “ser” e o “dever ser”, ideal e real, precisava, como forma de superação de si mesma, reavaliar o passado para construir seu presente na condição de caminhante do cósmico, um lugar entre a imanência e a transcendência. Relata a necessidade de se redimir com os céus e consigo mesma como forma de autolibertação das várias formas de cadeias e prisões que a prendem nos limites entre a luz e as trevas, um verdadeiro libertar de todas as correntes da alma. Em seu relato, a autora cria um personagem, quase autobiográfico, “uma bela mulher”, mostrando sua trajetória desde o momento antes de sua chegada neste mundo, quando “movida pela energia magnética foi cheia de esperança, porém a alma volta à consciência e, em milésimos de segundo, vira-se e se recusa ao nascimento”, que entre o ser e o não ser faz sua opção pela existência, mesmo que conturbada, vive em seu mundo real e ideal ao mesmo tempo, físico e metafísico, vislumbrando as várias possibilidades e dimensões de uma passagem de eras pregadas e difundidas em seu momento histórico. Suelene vive junto com o personagem momentos de imanência, marcados às vezes pelas dificuldades de superação oriundas da própria existência, como que em um limbo ou mesmo em seus momentos de inferno, mas vive também a transcendência, como que um vislumbrar de uma alma liberta para seguir sua própria viagem rumo aos céus ou em união com o próprio Deus, apesar do vislumbrar das várias formas de divindades. Percebe-se que, na medida em que seu personagem cresce e amadurece, a autora também vai amadurecendo em seus conceitos e valores, deixando claro em seus relatos que mesmo liberta a viagem continua em outros momentos e lugares, mas como que analisando a própria cachoeira, chega à conclusão de que toda água corre para o mar e que todo caminhante tem em seu próprio norte o encontro com sua própria essência, que seria o grande encontro com os céus e com o próprio Deus. Posso dizer com toda certeza que fui agraciado pela leitura deste livro e pelo despertar da própria viagem, pela necessidade de autoconhecimento e superação, por vislumbrar a esperança de um mundo melhor que transcende o nosso próprio entendimento. Assim, posso dizer, obrigado, Suelene, pela dádiva desta obra, e que no seu caminhar possa nos proporcionar outros relatos vividos pela “bela mulher”. Fica aqui o meu muito obrigado e que Deus a abençoe na sua jornada.
Rui Denizard Alves Novais - Teólogo, filósofo, advogado e professor universitário

Suelene Theodoro Bueno nasceu na cidade de Goiânia (GO) em 1º de janeiro de 1963. Antes de completar o seu primeiro ano de vida, mudou-se com a família para o interior de Goiás, onde permaneceu até completar 15 anos, quando voltou à capital para continuar sua formação acadêmica. Advogada, pós-graduada em direito de família e sucessões, escreve há mais de trinta anos e já teve trabalhos classificados em concursos de contos e poesias.

Serviço:

Luz e Escuridão nas Cachoreiras
Suelene Theodoro Bueno
Scortecci Editora
Ficção
ISBN 978-65-5529-353-1
Formato 14 x 21 cm
176 páginas
1ª edição - 2021
Preço: R$ 30,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home