Zodja Pereira - Autora de: Imersão

Zodja Pereira é atriz e bailarina, estreou profissionalmente em 1964, em Recife na TV Jornal do Comercio. Em São Paulo, depois de atuar com o Grupo Opinião do Rio de Janeiro e no Teatro de Arena de São Paulo, migra para TV e participa de programas e novelas nas TVs Excesior, Bandeirantes, Record e Tupi. A partir de 1978 atua como profissional em dublagem e em 2005 funda a DUBRASIL Central de Dublagem tendo como objetivo especializar atores em dublagem. Aberta para Balanço foi a primeira experiência em tornar público seus poemas. Lança agora, Imersão.

Imersão
Um livro que conversa com o leitor sobre emoção! Um mergulho nos mais diversos instantes da vida em prosa e verso.

Abrem-se as cortinas... o espetáculo continua... a atriz e poeta, após a imersão, surge elegantemente, impostando sua voz meiga e firme, abre seu coração para o público emergindo sua história, ora alegre, ora triste, ora sofrida, ora saudosa em forma de prosas e poesias. O público absorve cada palavra em silêncio e ternura. O espetáculo termina... Palmas... muitas palmas... Bravo... bravo... Zodja Pereira. Amiga, agradeço de coração o privilégio em participar dessa peça, eternizando-a no livro Imersão.
Ana Maria Guimarães
.

ENTREVISTA

Olá Zodja. É um prazer contar, novamente, com a sua participação no Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
É um livro de poesias e crônicas. Foram textos que nasceram nos mais diversos momentos da minha vida e se transformaram em livro. Ofereço esse livro aquele leitor que gosta de leituras simples e espontâneas.
 
Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou atriz e não tenho grandes pretensões literárias. Não me percebo poeta, apenas uma pessoa que põe no papel o que sente.
Este é meu segundo livro de poesias. Participei anteriormente de uma antologia poética e como coautora de um livro sobre Ferramentas de PNL.
 
O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Não acredito que exista espaço para se viver como escritor no Brasil.
 
Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Na década de 80 minha mãe publicou seu primeiro livro pela Scortecci. E essa já é minha terceira experiência com a Scortecci.
 
O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Meu livro fala de coisas simples e triviais, fala de amor, solidão e luta.
Ofereço esse livro a todo aquele que busca uma leitura onde posso se identificar e pensar: eu poderia ter dito exatamente assim!

Maria Cristina Andersen
Blog do Escritor

Curta nossa página no Facebook
Facebook

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home