Pedro F. Toledo (Pedro Fontoura Toledo)- Autor de: O Reflexo de Perseus

Pedro F. Toledo é engenheiro, nasceu e reside no Rio de Janeiro. Escrever sempre foi uma de suas paixões. Na infância, aos dez anos, escreveu o enredo de um episódio para um seriado, que foi ao ar na Rádio Nacional. Na juventude rabiscou algumas novelas policiais que não publicou e uma peça de teatro que foi encenada em um festival de teatro amador. Durante os 36 anos de vida profissional, dedicou-se somente à redação de documentos técnicos.
Em 2006 voltou às origens e lançou o livro A Teia do Caracol e em 2008, O Efeito Antuérpia, ambos em parceria com Marcio F. Kneipp. Posteriormente, em 2013, publicou Raptando Segredos, no qual estreou como único escritor. Em 2016, com Farol de São Matias e em 2018 com O Veneno de Malthus, repetiu a dose. Agora, entrega aos leitores seu sexto livro O Reflexo de Perseus.

O Reflexo de Perseus
O aquecimento global é uma realidade ou uma falácia? Os níveis dos mares poderão mesmo se elevar? Os gases do efeito estufa estão prestes a inviabilizar a existência humana no planeta? Poderá a geoengenharia contribuir para mitigar os efeitos das mudanças climáticas? Ou, pelo contrário, provocará tragédias de proporções nunca vistas? São questões discutidas neste romance. Em meio ao inquietante cenário descrito, o clarinetista Marcel Dupré se vê alvo de uma perseguição implacável de alguém que não apenas deseja liquidar com sua vida, mas também causar-lhe muito sofrimento. Forçado a se afastar das pessoas que ama, Marcel empreende uma fuga por várias cidades da Europa, em uma jornada que poderia ser considerada turística, mas, no seu caso, transformou-se em um pesadelo. Conseguirá ele escapar dessa caçada?
.
.

ENTREVISTA

Olá Pedro. É um prazer contar com a sua participação no Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Meu livro versa sobre dois temas que se entrelaçam. O primeiro é o aquecimento global e os métodos para seu controle, assim como possíveis mitigações de seus efeitos. O segundo é a perseguição do personagem principal, por alguém que deseja não apenas liquidar com sua vida, mas também causar-lhe muito sofrimento. O aquecimento global se constitui em tema atualíssimo, sempre presente em discussões, tanto no âmbito da ciência como no âmbito político. Decidi dar-lhe um tratamento ficcional, porém com base em teorias reais, vigentes sobre o assunto.A obra se destina a um público que aprecia contos de ação, mas deseja veracidade e consistência a narrativa. A história é ambientada em várias cidades do Brasil e da Europa.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Este livro é o sexto que escrevo, todos de ficção. O primeiro foi publicado em 2006 e o segundo em 2008, dos quais eu fui coautor. Os quatro últimos são minha exclusiva autoria. Pretendo, enquanto tiver energia e entusiasmo, prosseguir escrevendo, sempre abordando temas atuais, com fortes vínculos com a realidade.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Penso que o Brasil é sim um país com relativamente poucos leitores, em que somente o investimento maciço em educação pública de qualidade, como fizeram, por exemplo, a Coreia do Sul e a Finlândia, poderá transformar esta realidade.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Há muito namoro a Scortecci como editora e já há algum tempo inscrevi meu nome para receber notícias sobre lançamentos e eventos promovidos. Este ano decidi publicar meu livro com a Scortecci e tive uma experiência gratificante e fiquei me perguntando, por que não fiz isso há mais tempo?

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Em meio a um universo com tantos talentosos escritores, creio ser muita pretensão julgar que meu livro, em particular, merece ser lido. Por outro lado, acredito que minha obra O Reflexo de Perseus e conforme as críticas já recebidas, tem uma narrativa bastante dinâmica, que cativará a atenção do leitor e lhe proporcionará uma emocionante viagem. Quem quiser saber que a viagem é essa a que me refiro, terá que ler o livro!

Maria Cristina Andersen
Blog do Escritor

Curta nossa página no Facebook
Facebook

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home