Vadô Cabrera (Salvador Cabrera Santiago)

Vadô Cabrera cujo nome de batismo é Salvador Cabrera Santiago. É paranaense da cidade de Porecatu, aonde veio ao mundo em 01/01/1955. Aos 04 anos de idade, sua família migrou para a Capital paulista. Escreve desde jovem, ainda nos bancos escolares, mas foi na maturidade que deu vazão às suas inspirações poéticas. Em 1986 fixou residência em Jacareí, cidade do Vale do Paraíba e começou a publicar seus artigos. Participou de vários Concursos Literários, com trabalhos publicados em algumas Coletâneas.
É membro efetivo e atuante da Academia Jacarehyense de Letras, ocupando a cadeira nº 01, sendo seu patrono o poeta Mário Guerra.
Em 2014 publicou seu primeiro livro: Reminiscências – Poesias em Dois Tempos, pela Editora Scortecci.

O Velho e o Rio
Neste segundo livro, o autor faz uma criteriosa seleção de alguns de seus textos ou escritos, como eles os intitulam. São estilos variados, que resultaram numa mescla prazerosa.
O autor nos conduz a uma encantadora viagem, cujo veículo-livro vai parando nas estações: crônicas, contos, cartas, artigos, trovas, prosas-poéticas e pensamentos.
São momentos que marcaram sua vida e que ao lê-los parece que estamos revivendo-os como se fossem nossos também.
Um pequeno livro, cujo conteúdo – de beleza singular, interage conosco.
Com toda certeza, vai ficar o gostinho de: Quero Mais!
.

ENTREVISTA

Olá Salvador. É um prazer contar com a sua participação no Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
É um livro em que mesclei textos de variados estilos, as Crônicas, que dá título e início ao livro, acompanhadas de cartas; artigos; prosas poéticas; trovas bem humoradas e outros escritos. Assim, espero agradar um maior número de leitores.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Eu costumo dizer que ainda não me considero um Escritor e sim, um Escrevedor, o que gosto muito de fazer: Escrevo desde textos desde os primeiros anos de minha juventude, iniciando com as poesias. O Velho e o Rio é o meu segundo livro. O primeiro foi Reminiscências – Poesias em Dois Tempos publicado em 2014, pela Scortecci Editora. Sou imensamente grato a Deus por ter realizado três desejos: plantar uma árvore, já plantei inúmeras árvores (continuo plantando); ter um filho, tenho duas filhas abençoadas e publicar um livro, já publiquei dois livros e não quero parar.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Este é um problema antigo que nos últimos anos, com o advento da internet e suas ferramentas cada vez mais invasivas, que facilitaram o acesso ao mundo das informações - tudo na palma da mão, aonde somos ‘obrigados’ a seguir tudo em tempo real. Ainda acredito no livro impresso. Penso que dificilmente será extinto, pois, nada é mais prazeroso do que o cheiro que exala quando abrimos um livro e o folheamos, seja o novo ou até o antigo. Nada vai substituir esta magia inebriante. Atualmente tenho acompanhado em algumas cidades, Campanhas de incentivo à leitura para os alunos do Ensino Fundamental. Uma importante iniciativa que, se atingir todas as escolas do país, em médio prazo poderá nos tirar do incômodo 27º lugar no Ranking dos países mais leitores do mundo.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Conheci a Scortecci Editora em 2013, através da AJL – Academia Jacarehyense de Letras, quando fui aprovado como Membro. Na época, a nossa presidente era a Salette Granato, que já tinha livros publicados pela Scortecci e fez uma parceria para que os escritores- membros da AJL publicassem seus livros. Fiz contato e publiquei o primeiro livro, que foi lançado na 23ª Bienal e neste ano (2018), lancei o segundo, O Velho e o Rio, também presente na 25ª Bienal.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Leiam meu novo livro! É um livro pequeno (96 páginas), com textos leves, em diversos estilos e muito prazerosos.

Maria Cristina Andersen
Blog do Escritor

Curta nossa página no Facebook
Facebook

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home