Paulo Eugênio Mendonça de Anunciação

Paulo Eugênio Mendonça de Anunciação é graduado em Física pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduado em Geociências (Geodésia) pela mesma Universidade.
Aposentou-se como Professor Adjunto na Universidade Estadual de Maringá, onde exerceu as funções de Coordenador de pós-graduação Especialização em Ensino de Física, Chefe do Departamento de Física e Membro do Conselho Universitário. Foi consultor de Física Aplicada para várias empresas nacionais e estrangeiras.

Planeta Experimental
Este ensaio é uma cosmovisão sobre a nossa realidade, para nos ajudar a entender melhor o enigma da existência humana – mistério que envolve conhecimentos integrados das Ciências Humanas e das Ciências Naturais.
De maneira provocadora e honesta, ele usa argumentos científicos, mas não é um texto de Ciência; usa argumentos filosóficos, mas não é um texto de Filosofia; usa argumentos teológicos, mas não é um texto de Teologia – por isso, é um texto holístico.
Não de ficção científica nem de divulgação científica, mas sim, um ensaio cuja cosmovisão poucos da área acadêmica ousam abordar, no entanto, aqui pode estar a chave para o entendimento do significado da nossa existência.
.

ENTREVISTA

Olá Paulo Eugênio. É um prazer contar com a sua participação no Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Do que trata?
Este ensaio é uma cosmovisão sobre a nossa realidade, para nos ajudar a entender melhor o enigma da existência humana – mistério que envolve conhecimentos integrados das Ciências Humanas e das Ciências Naturais.
De maneira provocadora e honesta, ele usa argumentos científicos, mas não é um texto de Ciência; usa argumentos filosóficos, mas não é um texto de Filosofia; usa argumentos teológicos, mas não é um texto de Teologia – por isso, é um texto holístico.
Não de ficção científica nem de divulgação científica, mas sim, um ensaio cuja cosmovisão poucos da área acadêmica ousam abordar, por isso, ousamos apresentar esta nossa contribuição para o entendimento do significado da nossa existência.
Como surgiu a ideia de escrevê-lo? Como profissional da área de Ciência, sempre percebi que existe uma lógica misteriosa não só por trás dos eventos naturais em nosso Planeta, mas também na estrutura do Planeta e do próprio Universo; uma lógica misteriosa que pode esconder o verdadeiro sentido da vida.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Sou graduado em Física pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduado em Geociências (Geodésia) pela mesma Universidade. Sou apaixonado pela Natureza, por isso me dediquei ao estudo da Geociência.
Estou aposentado como Professor Adjunto na Universidade Estadual de Maringá, onde exerci as funções de Coordenador de pós-graduação Especialização em Ensino de Física, Chefe do Departamento de Física e Membro do Conselho Universitário. Com a verve inata de professor, me dediquei mais ao ensino de Física Aplicada. E, por muitos anos, também me dediquei como Consultor de Física Aplicada para várias empresas nacionais e estrangeiras.
Nesta linha de cosmovisão PLANETA EXPERIMENTAL é meu segundo livro; o primeiro foi EXISTE ALGUÉM LÁ FORA DO UNIVERSO. Escrevi outros livros técnicos, na área de física aplicada na Meteorologia e ao Agronegócio.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Eu sempre brinco com meus leitores: Escritor no Brasil só é reconhecido quando morre... e olhe lá!
Um dos grandes problemas do ensino em nosso país, de um modo geral, e no ensino universitário em particular, é que não se ensina os alunos a ler e interpretar textos. Tive várias dificuldades com alunos egressos de cursinho, que chegam à Universidade viciados em realizar provas de múltiplas escolhas - simplesmente não aprenderam a analisar um texto e muito menos a raciocinar sobre os temas apresentados em textos científicos.
Um outro problema para o relacionamento entre escritor-leitor, é o alto custo dos livros.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Quando eu escrevo um livro, é como se eu estivesse criando um projeto bem pessoal, como quem cria um filho ou planta uma árvore especial. Já criei três filhos (que me deram quatro netos); também plantei várias árvores, quando morava na casa de meu pai e também na minha. Então, quando escrevo meus livros, eu procuro uma editora com muito cuidado, procurando entender a proposta dela para ver se se encaixa com a minha. Foi assim que encontrei a Scortecci – navegando na Internet.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim. Merece ser lido, porque apresenta uma cosmovisão sobre a nossa realidade, para nos ajudar a entender melhor o enigma da existência humana – mistério que envolve conhecimentos integrados das Ciências Humanas e das Ciências Naturais.
Ele usa argumentos científicos, mas não é um texto de Ciência; usa argumentos filosóficos, mas não é um texto de Filosofia; usa argumentos teológicos, mas não é um texto de Teologia – por isso, é um texto holístico.
Não é um texto de ficção científica nem de divulgação científica, mas sim, um ensaio cuja cosmovisão poucos da área acadêmica ousam abordar, no entanto, aqui pode estar a chave para o entendimento do significado da nossa existência.
É um texto provocativo, mas cientificamente honesto. Que o leitor mesmo tire suas próprias conclusões!

Maria Cristina Andersen
Blog do Escritor

Curta nossa página no Facebook
Facebook

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home