Rosário de Fátima Alvarez Meleiro

Rosário de Fátima Alvarez Meleiro, nascida em São Paulo, psicóloga e psicopedagoga. Foi professora e prestou serviços técnicos educacionais em SME e CONAE na Prefeitura Municipal de São Paulo, atuando de 1981 a 2014.
Atuou como Coordenadora Pedagógica, na Rede Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental.
Enquanto Coordenadora Pedagógica desenvolveu ações educativas em parceria com a Zoonoses de São Paulo.
Criou a PET Caminhada, como um evento de reflexão sobre a causa animal, abrangendo todas as outras espécies e questões animais e ambientais.

Charles e João
O tema central do livro se destaca: O amor, o cuidado, a dedicação e a Posse responsável e do quanto somos solidários pela vida de nossos animais e da forma que eles nos devolvem o reconhecimento pelo nosso devotamento.
São citadas informações relevantes sobre a causa animal; além de levar o leitor a uma reflexão sobre as circunstancias da vida proporcionando momentos de humor e emoção.


...

ENTREVISTA

Olá Rosário. É um prazer contar com a sua participação no Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
A ideia de escrever o livro surgiu durante a doença do meu cachorro Charles. O livro destina-se a educadores interessados em desenvolver Projetos ou trabalhar com seus alunos adoção, cuidado e Posse Responsável; assim como pessoas que estejam interessadas em adotar ou desistir de seu animal. Sugiro também a leitura para pessoas que tenham passado por perdas, pois fala muito sobre Resiliência.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Trata-se de meu primeiro livro, embora escreva artigos sobre a causa animal.Como Coordenadora Pedagógica, desenvolvi um Projeto, Ser vivo, uma questão de Cidadania que tratava da causa animal culminando anualmente com a Pet Caminhada; momento de reflexão sobre a causa animal, o que resultou em uma significativa diminuição de casos de abandono no entorno no qual a escola estava inserida. Esse livro pode também ser usado como disparador de discussão em escolas sobre Posse Responsável.
Quanto a escrever outro livro, o futuro a Deus pertence, quem sabe?

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
O progresso de um país se dá com cidadãos leitores; cabendo as famílias e aos professores serem modelos e incentivadores da leitura; não apenas a usada para aquisição de conteúdo como a de lazer (diversificação de gêneros). Acredito que, embora estejamos longe do ideal os escritores devem persistir em sua árdua tarefa, para que surjam novos leitores e consequentemente novos escritores.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Conheci a Scortecci Editora, por intermédio de uma amiga Rosamar da Silva Schneider que também publicou o livro pela Editora.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
É um livro que trata da posse animal com veracidade, relato minha própria experiência. Contém várias informações relevantes sobre os animais e de acordo com a faixa etária do leitor poderá chegar a várias interpretações, além do amor a esses anjos que só nos dão amor por tão pouco.

Maria Cristina Andersen
Blog do Escritor

Curta nossa página no Facebook
Facebook

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home