Maria Natividade Pacheco

Maria Natividade Pacheco é filha de João Pacheco Rolím e Angela Cândida de Oliveira, nascida no município de Virgem da Lapa (MG). Sertaneja nata, vivi toda a minha infância em contato com a natureza, em 1969 vim para São Paulo, aqui fiz o supletivo para concluir o segundo grau que eu não havia concluído lá em Minas Gerais. Aqui eu fiz de tudo, menos roubar, prostituir e servir madame. Comecei de ajudante em uma fábrica, fui promovida logo depois. Consegui a minha própria oficina, era pouco, eu tinha de formar os meus dois filhos, tentei e consegui ser uma representante comercial de elite. Entrei na escola Actor Istudio do Brasil, ali eu fui selecionada para fazer pequenos papéis na TV Bandeirantes, em 1985 na novela O meu pé de laranja lima, e  Um homem muito especial pela produtora Francisco Cavalcante; participei de dois filmes, O sequestro e Anúncio de jornal. Em 1991 sofri um acidente que me afastou de tudo que eu gostava de fazer. Foi aí que eu passei a escrever, no meu primeiro livro eu transformei tragédia em comédia. Em 2012, quando eu pensava em retornar, sofri um novo acidente. Estou me recuperando, vou levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima, porque eu não tenho tudo que amo, mas amo tudo que tenho.

Retratos de uma Vida só
Este livro é mesmo o que diz o título dele. É o Retrato de quem vive só. Mas eu escolhi viver só, depois que perdi as pessoas que mais amei. É certo que ninguém é feliz vivendo só, mas também se diz: ?É melhor só que mal-acompanhado?. Não lamento por isso, nele tem também coisas boas, vocês vão gostar. Poesias, relato de vida, até um pouco de autoajuda. Leia ainda que seja por curiosidade. Vão acabar se apaixonando.

.

..

ENTREVISTA

Olá Maria Natividade. É um prazer contar com a sua participação no Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro? Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Historia de vida. Porque sou apaixonada por literatura, público em geral.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Por que gosto muito de escrever, apaixonada por literatura. Não.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Estou ciente que a literatura, não é alimento e nem material de construção, e algo que vem da alma.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Não me lembro, porque esse não foi o primeiro livro de minha autoria que a Scortecci publicou.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Porque é uma historia muito interessante de vida que vão deixa todos muito apaixonados.
Desde criança a idosos.

Maria Cristina Andersen
Blog do Escritor

Curta nossa página no Facebook
Facebook

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home