A NOVA TEOGONIA / Adônis de Perséfone

A Nova Teogonia é uma obra intrigante, que levará o leitor a entrar nos bastidores mais sórdidos e também nas mais sublimes das moradas e mentes divinas, demoníacas e titânicas. Imaginemos o que ocorreria se Zeus encontrasse Odin. Se Ísis e Hera se conhecessem e se odiassem. Se a tríade helênica divina (Zeus, Hades e Poseidon) entrasse em atrito. Se panteões tão distintos quanto o celta e o africano se confrontassem. Tais acontecimentos são apenas alguns dentre tantos outros insólitos e inimagináveis que Adônis narra e descreve com tanta maestria nesta obra ? apropriadamente batizada de A Nova Teogonia. Hesíodo para as novas gerações.

Utilizando-se de um ritmo veloz e narrativa fragmentária, porém bem amarrada, Adônis compôs uma obra intrigante que levará o leitor a adentrar os bastidores mais sórdidos e, também, nas mais sublimes nas moradas e mentes divinas, demoníacas e titânicas. A história, que tem início numa harmonia olimpiana já relativamente precária, se transforma rapidamente num jogo geopolítico divino, com direito a segredos, manipulações, traições e alianças dignas de uma Guerra Fria mitológica, que escala rapidamente a níveis absurdos de tensão, suspense, amor e ódio. Será um prenúncio bélico? Ou apenas explosões de sentimentos passageiros horríveis, em nível supra-humano? Agirão os deuses como os humanos o fariam? Leia se tiver coragem.
Carinhosamente, Perséfone.

?? Não consegue e nunca conseguirá sair das sombras do marido. Você é submissa a Zeus. Se esconde atrás de um casamento falido, porque não tem coragem de se divorciar, de seguir a própria vida e de fazer as próprias escolhas. Casou-se por conveniência e é tão estúpida que dia após dia é traída, enganada e humilhada. E o que você faz? Nada! É uma criatura insegura, que vive conspirando e criando intriguinhas. É objeto sexual do marido e acredita nos meios masculinos, que prezam a força bruta e o poder. A senhora se atrelou de tal forma ao patriarcado que dele ficou dependente e esqueceu a alma feminina, a razão e a sensibilidade do ?eu feminino?. A senhora, querida, não é capaz de fazer nada sozinha. Você é incapaz de criar novos parâmetros, novas condutas éticas para este Olimpo opressor, decadente e que é amaldiçoado por todos os outros panteões. Um panteão que se afunda em medo e prepotência. É a deusa mais deprimente e insegura que já tive oportunidade de conhecer. O Olimpo cairá e a culpa será sua, pois nunca foi capaz de usar a majestade que lhe fora outorgada por este casamento funesto. Têmis sim foi uma excelente esposa e governante para Zeus, para o Olimpo e para todo o universo, pois se contrapunha a ele, dialogava com ele. Infelizmente, Zeus notou que a senhora era e é muito estúpida e que ao seu lado teria, como ainda tem, carta branca para fazer o que bem entende, pois, como disse, a senhora, querida Hera, é uma fraca estúpida.?

Adônis de Perséfone nasceu em São Paulo, capital, e é franciscano honorário. Suas paixões, além dos estudos de Mitologia, incluem História, Geopolítica, Astronomia e vídeo-games de estratégia.

Serviço:

A Nova Teogonia
Livro I
Adônis de Perséfone
Scortecci Editora
Romance
ISBN 978-85-366-4338-0
Formato 14 x 21 cm 
320 páginas
1ª edição - 2015
Preço: R$ 55,00

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home