COISA PERDIDA / Adroaldo Mangueira Bastos

A vida na seca caminha com o sol e isto é a realidade cotidiana que atemoriza e envolve os viventes no semiárido. Os personagens de Coisa Perdida tentam em vão brigar com o inevitável, os sofrimentos que faz os pensar e concluir, que cuia vale a vida? Onde tentar a sorte?

Hoje todos sabem que o ambiente não é mais hostil que os desgovernos e tiranias como em qualquer outro lugar. Em outros contos: os personagens tocam o desconhecido dentro de si mesmo. O homem desconhece as aberrações internas que alofram em qualquer realidade e tornam se abismos.

Este é um livro de contos: mire e veja que, embora os fatos sejam relatados com personagens regionais, os acontecimentos são vivenciados em um mundo não mais restrito, pois tudo hoje se universaliza numa só aldeia. E como estamos no sertão, nesta parte onde se pensa até entre os seus moradores que a caatinga é um bioma sem muita serventia...

É pobre e como o próprio nome já traduz: mata branca, onde tudo parece morto. E para o homem que faz da natureza somente uma atividade lucrativa. Você verá o invisível. A natureza é um organismo vivo. Somos parte e não podemos destruir, como no conto: A Mata.

Mas é claro que histórias são feitas de pessoas que podem supor as vertentes de valentia em Belenzinho e o nascimento da diversidade do gênero humano em Entre Dois Climas, da conversa com gosto na boca, inesquecível, de Zé Branco e João Vieira, que não aposentaram sua sabedoria. E quem pode desdizer o conto Política, em que a revolta contra os políticos dita por um personagem chega à conclusão de que o povo é o espelho para os eleitos?

Enfim, chegue a sua conclusão como chegou dona Cleusa Moreira em Calamidades: “Calamidade é da gente. Miséria é da gente! O mundo é bom sem nossos desgovernos de querer arredondar nossas necessidades”.

Adroaldo Mangueira Bastos nasceu em 1970. É baiano nascido e criado no semiárido nordestino, onde vive até hoje. Este é seu primeiro livro, com gosto e instinto literários maduros.

Serviço:

Coisa Perdida
Adroaldo Mangueira Bastos
Scortecci Editora
Contos
ISBN 978-85-366-5076-0
Formato 14 x 21 cm 
108 páginas
1ª edição - 2017
Preço: R$ 35,00

 
 
Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 

Portal do Escritor 
Divulgação de Autores e Livros da Scortecci

FALE CONOSCO

 
Nipotech