A LETRA X DA PALAVRA AMOR / Lucas Teixeira

O que é amor? Para muitos, algo indefinível. Apesar disso, com o que o amor pode ser confundido e de que formas ele pode ser corrompido ou distorcido? Ele é sagrado ou profano? Proibido e inatingível ou a realização última de nossos instintos e pulsões? Força vital ou patologia da alma? Um valor dos mais nobres ou álibi para os torpes?

Para nosso eu lírico, protagonista sem rosto e sem nome, o amor é tudo isso, mas nunca tudo ao mesmo tempo. As definições mudam para ele na medida em que ele mesmo se transforma ao longe de suas relações. A resposta muitas vezes lhe escada, e das vezes que ele a encontra, se frustra pelo fato dela não coincidir com as respostas canônicas presentes dos finais dos livros didáticos. Poderá ele então encontra melhores saídas junto ao saber popular?

Poderá ser mais pragmaticamente orientado por Marcos e Belutti do que por Marx e Engels? Como todo livro de poesias, a leitura de A Letra X da Palavra Amor pode dar-se de modo fragmentário, fruindo poema a poema. Contudo, este volume se diferencia da maior parte dos que compõem o gênero na medida em que na sua leitura linear e completa pode-se perceber um fio narrativo que dá unidade ao conjunto e um lugar bem definido a cada um dos poemas dentro do livro.

Lucas Teixeira é poeta. Lançou em 2009 o fanzine Isso que é Amor? (http://larvaspoesia.blogspot.com.br/2017/04/isso-que-e-amor.html) em duas tiragens de 500 exemplares cada. Esse fanzine e o presente livro compõem o conjunto das primeiras publicações do movimento intitulado Poesia Ato, juntamente com os livros Metal Físico – 4º Capítulo de Intervenção Humana (Vinicius Tobias, 2013), Poema com “P” de Puta (David Dioli, 2014), e os fanzines 5000 Sentidos – Antologia Poética (Igor Alves, 2011) e A Fraude Marginal (Lucas Ferreira, 2014). A Poesia Ato se define enquanto uma atitude, não necessariamente como um projeto estético e estilístico. Como bom sintoma do mal-estar na civilização, lembra-nos que, apesar de toda domesticação pelo ordenamento social e cultural, no fundo de nossos corações ainda somos animais repletos de instintos, fazendo dos desejos de matar e morrer um impulso para a rua. Herdeiros da poesia marginal, os Poetas Atos visam produzir segundo o ritmo da vida, entendendo a prática comercial como algo posterior e externo à produção poética. Tal entendimento se reflete na preferência pelo risco da incompreensão e não pelo like e sorriso fácil da palatável poesia pop. Diz também do compromisso com a vida das pessoas comuns em suas simplicidades e complicações ao invés do compromisso teórico-político-ideológico próprios das poesias críticas, engajadas e desconstrutoras. Já no âmbito da difusão, prefere-se o cara a cara das ruas e corredores ao face a face da internet, a alimentação de blogs e canais.

Contatos:
e-mail: lucaspsicoufsj@yahoo.com.br
Facebook: Lucas de Sousa Teixeira

Serviço:

A Letra X da Palavra Amor
Lucas Teixeira
Scortecci Editora
Poesia
ISBN 978-85-366-5129-3
Formato 14 x 21 cm 
68 páginas
1ª edição - 2017
Preço: R$ 25,00

 
 
Voltar Topo Indicar a um amigo Imprimir
 

Portal do Escritor 
Divulgação de Autores e Livros da Scortecci

FALE CONOSCO

 
Nipotech